Português/PortugueseInglês/English 
 
  
 

ARTSPACE GALLERIES
16th - 29th February 2012
Seeing the unseen"
Erminio Souza

London Gallery
18 Maddox Street
Mayfair London
W1 S 1 PL

 
NINA TORRES | FINE ART
1800 N Bayshore Dr | Miami, FL 33132
T | 305.395.3599
M | 973.270.7774
T | 212.537.6807 
info@ninatorresfineart.com
ninatorresfineart.com
 
GALERIA SPAZIO SURREALE
Rua Caconde, 238 - Jardim Paulista- São Paulo
CEP 01325-010
Rel (11) 3884 8449
      (11) 3057 2803
www.spaziosureale.com.br
spazio@spaziosurreale.com.br
 
 
 

A VIDA É CONSTRUÇÃO DA FANTASIA

Cada um de nos se defronta nas coisas e nas pessoas e inventa com o que conhece de suas experiências, a sua fábula pessoal na qual age como ator principal. Através de suas obras, Erminio Souza redefine o espaço visual como centro de seus objetivos artísticos onde o exterior e interior convivem como no ser humano, corpo e intensidade.

Do teatro da vida nasce o palco da arte para este artista que edifica suas criações sobre um nível duplo. A esfera do visível, do cotidiano, do tangível, estimula com o tato, a momória e a percepção de quem atravessa o limiar. Além do aspecto físico Erminio Souza abre uma janela, convidando o espectador a entrar numa outra dimensão, tanto galáctica como metafísica, evocada por um esquema com figuras geométricas em movimento.

A repetição de imagens geométricas torna-se um verdadeiro percurso de meditação que precede através de graduações cromáticas criando efeitos hipnóticos e místicos. A fé para o artista deve ser "executar cada passo de modo apropriado" e em direção de algo sublime. Triângulos, círculos e linhas se entrelaçam reiteradamente e transmitem ao observador a impressão de uma imagem virtual.

Através da Obra PRECISO DE LUZ, doada ao MUSEU DE ARTE DO PARLAMENTO DE SÃO PAULO, Erminio Souza move-se dentro de uma espécie de cubismo, não se direcionando para uma estática monumentalidade de grande volumes, mais para colher através de um certo rigor estilístico e do equilíbrio das imagens, um sentimento de emoção da vida.

Emanuel Von Lauenstein Massarani
Crítico de Arte

Erminio Souza e a geometria estilhaçada Insistir numa linguagem entre a construção e o expressionismo abstratos, como Ermínio faz, consiste em concentrar esforços numa pesquisa cujo objetivo é, cada vez mais, aproximar a arte visual da música, no sentido em que esta, não obstante a complexidade que assumam suas composições, baseia-se sempre na articulação de meros sete elementos de base.

Não é preciso afirmar que este empenho demanda uma perene e poderosa criatividade. Ermínio a possui, para ampliar seu repertório de formas em contraposição aos arranjos centrípetos. E ele se mostra jocoso em optar por partidos formais quase idênticos, em geral baseados em configurações mandalares ou de centros nodais. São raros os exercícios em que os vetores radiais dirigem-se a centros deslocados do centro geométrico da composição. Nestes, os novos nós, desprovidos de coroas completas de raios, movem-se em fugas ordenadas na direção das bordas da superfície trabalhada, obedecendo a ritmos astrais. A associação com o espaço cósmico é reforçada pelo tratamento cromático que o artista dá aos fundos, onde “poeira” de cores densas criam universos insondáveis. Vez por outra, diante destes mundos, esquadros entrelaçados mostram a gênese da ilusão tridimensional ao lado de enformações claramente planas, baseadas em linhas puras e áreas de cor chapada.

Os novos trabalhos de Ermínio tendem à descrição de um processo de estilhaçamento da geometria, diante da impossibilidade de uma construção rigorosa. Esta pesquisa formal ainda ocasiona um radical rompimento com a simetria que, quase exata, tem sido leit motif nas obras deste artista que também experimenta novas cores. São formulações cromáticas contrastantes entre extrema saturação e cinzas nebulosos ou azuis e rosas, organizadas de modo a mostrar que transparência e opacidade digladiam entre si num campo de forças em que planaridade e volumetria também se anulam uma à outra.

Fiel à “sua” linguagem, Ermínio continua, pois, realizando uma obra cujo acompanhamento tem sido de grande prazer estético e aprendizagem artística

Dr. Vicente Vitoriano
Crítico de Arte, Artista Plástico e Professor da UFRN

A arte se torna mais ou menos contagiante, dependendo de três condições:
1 . A maior ou menor particularidade do sentimento transmitido.
2 . A maior ou menor clareza com o qual este sentimento é transmitido
3 . A sinceridade do artista, isto é, a maior ou menor força com a qual o artista experimenta o sentimento que transmite.

Tolstoi